2007
DOI: 10.1590/s0102-71822007000500023 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: O texto apresenta o corpo teórico-metodológico que Sílvia Lane criou, ressaltando os seus pressupostos epistemológicos e ontológicos e demarcando os grandes momentos do seu processo de configuração. Um processo dialético que avança incorporando novos conhecimentos sem abandonar o anterior, mas unindo-os na produção de algo novo. Essa metodologia "prático-crítica-revolucionária, inicialmente intuitiva, foi se burilando cientificamente a partir de pesquisas empíricas, segundo Lane, fundamentais para a crítica do… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
1
1
0
0
0
11

Year Published

2016
2016
2020
2020

Publication Types

Select...
3
1

Relationship

0
4

Authors

Journals

0
0
0
11
Order By: Relevance
“…Oliveira (2012) considera a política social como uma estratégia capitalista gerada não para a eliminação da pobreza, mas para sua compensação. Além disso, muitas vezes, o usuário é entendido como um sujeito de necessidades materiais e econômicas, em que não há possibilidades de incluir outras necessidades, culminando em uma compreensão do usuário como desprovido de outras características, igualando a pobreza, como denuncia Sawaia (2003;2007), a uma reificação do sujeito, deslegitimando-o de seu poder subjetivo, ativo e estético (Sawaia, 2007;2009).…”
Section: Usuários Do Cras: Sujeitos "Desejantes Demandantes Ou Cidadunclassified
Create an account to read the remaining citation statements from this report. You will also get access to:
  • Search over 1.2b+ citation statments to see what is being said about any topic in the research literature
  • Advanced Search to find publications that support or contrast your research
  • Citation reports and visualizations to easily see what publications are saying about each other
  • Browser extension to see Smart Citations wherever you read research
  • Dashboards to evaluate and keep track of groups of publications
  • Alerts to stay on top of citations as they happen
  • Automated reference checks to make sure you are citing reliable research in your manuscripts
  • 14 day free preview of our premium features.

Trusted by researchers and organizations around the world

Over 130,000 students researchers, and industry experts at use scite

See what students are saying

rupbmjkragerfmgwileyiopcupepmcmbcthiemesagefrontiersapsiucrarxivemeralduhksmucshluniversity-of-gavle
“…Oliveira (2012) considera a política social como uma estratégia capitalista gerada não para a eliminação da pobreza, mas para sua compensação. Além disso, muitas vezes, o usuário é entendido como um sujeito de necessidades materiais e econômicas, em que não há possibilidades de incluir outras necessidades, culminando em uma compreensão do usuário como desprovido de outras características, igualando a pobreza, como denuncia Sawaia (2003;2007), a uma reificação do sujeito, deslegitimando-o de seu poder subjetivo, ativo e estético (Sawaia, 2007;2009).…”
Section: Usuários Do Cras: Sujeitos "Desejantes Demandantes Ou Cidadunclassified
“…Trata-se também de um conjunto heterogêneo de trabalhos, alguns se fundamentando em perspectivas centradas na pessoa que cria e suas possibilidades afetivas, cognitivas, sensíveis (Barbosa, 1987;Deslandes, 1991;, outros se contrapondo a essa centralidade do sujeito a partir da afirmação de sua condição inexoravelmente alteritária (Barroco & Superti, 2014;Furtado, 2012;Kastrup, 2004;Magiolino, 2014;Sawaia, 2007;Souza & Birman, 2014;Zanella, 2004;Zonta & Maheirie, 2012).…”
Section: Arte Como Questão Psiunclassified
“…O objetivo maior do grupo "Contos & Causos" foi oferecer um espaço de lazer e de trocas significativas, configurando-se em uma vivência estética que teve como mediador a contação de histórias e potencializou a ampliação das possibilidades de "ser" das crianças envolvidas, contribuindo no processo incessante de constituição dos sujeitos. Cabe ressaltar que por constituição entendemos o processo de construção de si, por meio da apropriação do contexto, um "eu" que é eternamente inacabado, constituído nas relações dialéticas e dialógicas que este sujeito estabelece com o SegundoSawaia (2007) é necessário imaginação e sensibilidade estética para manter viva a capacidade de afetar e ser afetado, nesse sentido é preciso pensar em novas formas de (inter)subjetividades e para tanto, em novas formas de atividade, pois é nela que as subjetividades são modeladas e plasmadas.Defende-se que a "oficina de contação de histórias" é um espaço de vivência estética que medeia as ações das crianças. Ela promove o estranhamento com o cotidiano e, consequentemente, uma ruptura.…”
unclassified