volume 17, issue 1, P155-179 2006
DOI: 10.1590/s0103-65642006000100010
View full text
|
Sign up to set email alerts
|
Share

Abstract: Neste ensaio, discute-se o fenômeno da troca como a instituição que funda o nascimento da cultura e das relações sociais. A busca de compreensão deste fenômeno se baseou na análise de dois momentos mítico-teóricos nos quais as formas de interação são marcadas pela ausência das trocas: de um lado, os conceitos operatórios que se referem a um estágio pré-cultural da humanidade, evocados distintamente por Hobbes e por Freud, num contexto de pura violência; de outro lado, a invenção da idéia de gratuidade, o que s…

Expand abstract

Search citation statements

Order By: Relevance

Citation Types

0
0
0

Paper Sections

0
0
0
0
0

Publication Types

0
0
0
0

Relationship

0
0

Authors

Journals