2014
DOI: 10.1590/s0100-736x2014000700001
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Relação da idade na presença de bactérias resistentes a antimicrobianos em rebanhos leiteiros no Rio Grande do Sul

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1

Citation Types

0
0
0
2

Year Published

2015
2015
2021
2021

Publication Types

Select...
4
1

Relationship

0
5

Authors

Journals

citations
Cited by 5 publications
(2 citation statements)
references
References 30 publications
0
0
0
2
Order By: Relevance
“…Não foi averiguada amostras resistentes a cefalotina e enrofloxacino (Silva, 2012). Santiago-Neto et al (2014) avaliaram a influência da idade dos animais sobre o perfil de resistência aos antimicrobianos. Os pesquisadores constataram que o tempo de exposição aos patógenos e terapias errôneas possibilitam uma maior chance de proliferação do agente infeccioso sobre o úbere dos bovinos em razão da pressão de seleção.…”
Section: Perfil De Resistência Do Staphylococcus Aureus E Aspectos Re...unclassified
“…Não foi averiguada amostras resistentes a cefalotina e enrofloxacino (Silva, 2012). Santiago-Neto et al (2014) avaliaram a influência da idade dos animais sobre o perfil de resistência aos antimicrobianos. Os pesquisadores constataram que o tempo de exposição aos patógenos e terapias errôneas possibilitam uma maior chance de proliferação do agente infeccioso sobre o úbere dos bovinos em razão da pressão de seleção.…”
Section: Perfil De Resistência Do Staphylococcus Aureus E Aspectos Re...unclassified
“…A mastite causada por Staphylococcus aureus causa riscos para a saúde bovina, é uma das maiores causas de prejuízo econômico na pecuária leiteira mundial (ACOSTA et al, 2016) e, ademais, possui difícil tratamento (BARKEMA et al, 2013 destaque para a resistência às penicilinas como a ampicilina (FONTANA et al, 2010;ROBLES et al, 2014;SANTIAGO-NETO et al, 2014;DA COSTA KREWER et al, 2015). No presente estudo o principal perfil obtido também foi o de resistência a ampicilina, pois das 58,74% das estirpes nas quais foi encontrada resistência ou resistência intermediária a pelo menos um dos antimicrobianos testados, 53,64% eram resistentes à ampicilina.…”
Section: Discussionunclassified