2007
DOI: 10.1590/s0104-12902007000200014
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Racismo institucional: um desafio para a eqüidade no SUS?

Abstract: ResumoO racismo institucional é definido como o "fracasso coletivo de uma organização para prover um serviço apropriado e profissional para as pessoas por causa de sua cor, cultura ou origem étnica. Ele pode ser visto ou detectado em processos, atitudes e comportamentos que totalizam em discriminação por preconceito involuntário, ignorância, negligência e estereotipação racista, que causa desvantagens a pessoas de minoria étnica". A prática do racismo institucional na área da saúde afeta preponderantemente as … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
14
0
67

Year Published

2016
2016
2021
2021

Publication Types

Select...
9
1

Relationship

1
9

Authors

Journals

citations
Cited by 89 publications
(81 citation statements)
references
References 13 publications
0
14
0
67
Order By: Relevance
“…Na medida em que essa iniquidade se expressa em taxas maiores de mortalidade e de adoecimento, e considerando, ainda, o fato de que o racismo em si modifica o cuidado prestado nos serviços de saúde, urge construir essa consciência, modificando as atitudes e as práticas (Perpétuo, 2000;Kalckmann et al, 2007;Monteiro, 2010;Goes;Nascimento, 2013). Neste projeto, a discussão sobre o quesito "cor" possibilitou dialogar com os profissionais de saúde para que reconhecessem a diversidade do povo brasileiro e a necessidade de oferecer a todos a mesma atenção à saúde, sem distinção de idade, raça/cor/etnia, origem, gênero, religião e orientação sexual.…”
Section: Discussionunclassified
“…Na medida em que essa iniquidade se expressa em taxas maiores de mortalidade e de adoecimento, e considerando, ainda, o fato de que o racismo em si modifica o cuidado prestado nos serviços de saúde, urge construir essa consciência, modificando as atitudes e as práticas (Perpétuo, 2000;Kalckmann et al, 2007;Monteiro, 2010;Goes;Nascimento, 2013). Neste projeto, a discussão sobre o quesito "cor" possibilitou dialogar com os profissionais de saúde para que reconhecessem a diversidade do povo brasileiro e a necessidade de oferecer a todos a mesma atenção à saúde, sem distinção de idade, raça/cor/etnia, origem, gênero, religião e orientação sexual.…”
Section: Discussionunclassified
“…Sua existência já foi relatada em um conjunto de estudos acerca da prática institucional nas áreas da saúde (KALCKMANN et al, 2007), da segurança (AMAR, 2005), da justiça (SALES JÚNIOR, 2009), entre outras. Na educação, em especial no ensino superior, parte considerável dos estudos foca-se nas condições de acesso à universidade.…”
Section: Introductionunclassified
“…Saúde Pública 2017; 33 Sup 1:e00090516 populations' life conditions and their impact on the morbimortality profile. The inclusion of the color category in studies on health service access and quality, carried out by Kalckmann et al 14 , Leal et al 15 , and Diniz et al 16 , also show racial inequalities and their impact on health.…”
mentioning
confidence: 96%