2022
DOI: 10.11606/1678-9857.ra.2022.192796
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Pele negra, jalecos brancos: racismo, cor(po) e (est)ética no trabalho de campo antropológico

Abstract: Durante pesquisa de campo de doutorado, acompanhei o trabalho de algumas médicas brancas em suas atividades de condução de protocolos de pesquisa clínica. Minha presença nos consultórios foi condicionada ao uso de um jaleco branco, peça que, por vezes, colocou-me em posição de explicar aos pacientes que não era uma estagiária de medicina e, por outras, tornou explícitos os limites de confusões supostamente automáticas entre mim e uma profissional da medicina. Por meio de uma análise de situações de racismo gen… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0

Year Published

2022
2022
2024
2024

Publication Types

Select...
3

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 3 publications
(1 citation statement)
references
References 11 publications
(17 reference statements)
0
0
0
Order By: Relevance
“…Essa questão é muito bem resumida por Rosana Castro (2022), que aborda autores que desenvolvem de forma minuciosa sobre como se perpetua o privilégio branco por meio de um pacto silencioso entre os indivíduos brancos, que atuam de maneira conjunta, de certa forma "inconsciente", para atuar de forma a aceitar e reproduzir os privilégios brancos nos mais diversos âmbitos sociais:…”
Section: O Racismo Na Medicina Brasileira Como Processo Históricounclassified
“…Essa questão é muito bem resumida por Rosana Castro (2022), que aborda autores que desenvolvem de forma minuciosa sobre como se perpetua o privilégio branco por meio de um pacto silencioso entre os indivíduos brancos, que atuam de maneira conjunta, de certa forma "inconsciente", para atuar de forma a aceitar e reproduzir os privilégios brancos nos mais diversos âmbitos sociais:…”
Section: O Racismo Na Medicina Brasileira Como Processo Históricounclassified