2016
DOI: 10.1590/s0104-40362016000300004 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: Resumo A expansão da educação superior, abrangendo estudantes mais diversos do ponto de vista sociocultural implica necessariamente a sua democratização? Esta pesquisa questiona a aparente neutralidade das instituições educacionais, indagando se esta reproduz as relações sociais e o poder dominante. Para isso, investigou-se a interação entre as experiências sociais de jovens estudantes e de professores universitários, buscando atualizar o conceito de pedagogia dialógica. Um estudo de casos múltiplos, envolvend… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
1
1
1
0
0
0
3

Year Published

2018
2018
2019
2019

Publication Types

Select...
3

Relationship

1
2

Authors

Journals

0
0
0
3
Order By: Relevance
“…Constata-se que, em vez da educação baseada no monólogo, a universidade precisa pensar e colocar em prática a educação dialógica. Esta, sem abrir mão dos rigores técnicos do preparo profissional, impulsiona, por meio da interação entre experiências sociais (DUBET, 1994;GOMES, 2016), as diversas possibilidades para o desenvolvimento humano. Com a educação dialógica, os envolvidos podem firmar suas identidades na crítica cognitiva e normativa.…”
Section: Do Silêncio à Liberaçãounclassified
“…Isso ocorre devido à complexidade existente neste cenário como um todo, no qual são os próprios sujeitos e stakeholders participantes do processo educacional que desenvolvem suas capacidades e potencialidades críticas, formando e reformando seus contextos educacionais (DIAS SOBRINHO, 2012;HARVEY;GREEN, 1993;VAN KEMENADE et al, 2008;VASCONCELOS;GOMES, 2016).…”
Section: Qualidade Na áRea Da Educação Superiorunclassified
“…Sin embargo, se sabe que los niveles de reflexión docente (tanto del profesorado en ejercicio como del profesorado en formación inicial) son escasos o incluso anecdóticos (CARRILLO; DEL RINCÓN; SIMÓ, 1999). Aunque son muchos los autores que ponen el acento en la necesidad de reflexionar sobre los contextos sociales y culturales en los cuales se realizan las prácticas pedagógicas (FREIRE, 2006;IMBERNON, 2000;2001;NASCIMIENTO;REIS, 2017;RUFFINELLI, 2017;SCHÖN, 1983;VASCONCELOS;GOMES, 2016), el profesorado no está formado para responder ni reflexiva, ni críticamente a los problemas que se encuentran tanto a nivel social, como de aula, ni a nivel curricular (NAGLE, 2009).…”
Section: Introductionunclassified