2015
DOI: 10.1590/s0104-12902015000200005 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: This article aims to discuss some of the main definitions of region and regionalization established in human geography throughout the twentieth century, in order to find parameters for its use in the current debate on the regionalization of health. This reinterpretation allowed the proposition of three ways to understand the interface between region/regionalization and health: 1. A critical reconsideration of some concepts linked to the man/environment geographical tradition, to understand the current phase of… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
2
1
1
1
0
2
0
7

Year Published

2017
2017
2018
2018

Publication Types

Select...
4
1

Relationship

0
5

Authors

Journals

0
2
0
7
Order By: Relevance
“…O conceito de regionalização esteve, em toda sua história, vinculado à estratégia de descentralização dos serviços de saúde e, além disso, possui diversas influências de diferentes áreas, mas no caso específico da saúde, ele está ligado principalmente às redes urbanas, com duas grandes dimensões para seu entendimento: realocação mais equitativa da prestação de serviços de saúde e desenvolvimento regional por meio dessa redistribuição mais equitativa (Contel, 2015;Duarte et al, 2015).…”
Section: Introductionunclassified
“…That same year, 'Saúde & Sociedade' published a thematic number with eight articles on this theme [21][22][23][24][25][26][27][28] .…”
Section: Resultsmentioning
“…Na ciência geográfica os conceitos aplicados e critérios utilizados na definição de região estiveram diretamente atrelados às diferentes correntes de pensamento que nortearam essa ciência no transcurso de sua existência (Arriola, 2008), com acepções distintas e conteúdos diferenciados conforme o contexto histórico e os interesses ideológicos, indo desde as clássicas e já superadas determinista, possibilista, método regional e teorético-quantitativista, às mais recentes com certa vigência -humanística e crítica (Gomes, 1995;Contel, 2015), e as tendências atuais, sendo que dentre as clássicas houve importantes contribuições para regionalizações propostas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o território nacional.…”
Section: Região E Regionalização: Algumas Concepções Em Geografiaunclassified
“…Em vez disso, tem-se apresentado planejamentos intermediários, de natureza provisória, que desconsideram o fato de pertencerem a uma região (Contel, 2015;Geremia et al, 2016). Almeida (2016, p. 331) sinaliza que "as tensões entre 'municípios da região' versus 'município sede' em torno da escassez de recursos repercutiam na relação entre gestores, acirrando a lógica de 'garantir primeiro para o meu município'".…”
Section: Introductionunclassified
“…Neste sentido, ao investigar as contradições da contemporaneidade, Milton Santos, inspirado em autores como François Perroux e Jean Gottmann, propõe como recurso teórico explicativo a ideia de verticalidades/horizontalidades para sublinhar a dimensão social, respectivamente, dos fluxos e das contiguidades espaciais (SANTOS, 1996(SANTOS, , 2000. De um lado, há (SANTOS, 1996: 225). O par de conceitos horizontalidades/verticalidades é um recurso de método (SILVEIRA, 1997;CONTEL, 2015), e auxilia apreender a espacialização do fenômeno da globalização perversa, identificando a origem, as consequências presentes e possibilidades à construção de outro futuro. Assim, segundo SANTOS, e com base em GOTTMANN, nas verticalidades o uso do território é seletivo e pragmático porque visto como recurso pela solidariedade organizacional executada por agentes hegemônicos.…”
Section: Verticalidades E Horizontalidadesunclassified