2009
DOI: 10.1590/s0034-73292009000200003
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

O Itamaraty nos anos de chumbo: o Centro de Informações do Exterior (CIEX) e a repressão no Cone Sul (1966-1979)

Abstract: IntroduçãoAs ditaduras militares que marcaram a história recente dos países do Cone Sul deixaram raízes que por muito tempo e ainda permanecerão vivas na memória de várias gerações. Embora os acontecimentos políticos e sociais vivenciados no Cone Sul durante as décadas de 1960 e 1970 do século XX sejam eventos ainda recentes em termos históricos, já é possível começar a compreender melhor esse importante período da nossa história com certo grau de isenção e de objetividade. Pode-se dizer que estamos começando … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
1
0
3

Year Published

2015
2015
2024
2024

Publication Types

Select...
7

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 10 publications
(4 citation statements)
references
References 0 publications
0
1
0
3
Order By: Relevance
“…Nas embaixadas Pedro Henrique Pedreira Campos Universidad de Varsovia, Centro de Estudios Americanos e organismos da representação oficial brasileira, os diplomatas eram os responsáveis pelo monitoramento e espionagem dos exilados brasileiros. O Ciex mais ativo foi o estabelecido em Montevidéu, que monitorou os exilados brasileiros no Uruguai, acompanhando a movimentação de brasileiros que estavam no país, como Brizola e Goulart (Penna Filho, 2009). Simon (2021) relata também a intensa atividade do Ciex e da própria embaixada brasileira no Chile, com participação direta na derrubada do regime democrático e do governo Allende em 1973.…”
Section: O Itamaraty Durante O Regime Ditatorialunclassified
“…Nas embaixadas Pedro Henrique Pedreira Campos Universidad de Varsovia, Centro de Estudios Americanos e organismos da representação oficial brasileira, os diplomatas eram os responsáveis pelo monitoramento e espionagem dos exilados brasileiros. O Ciex mais ativo foi o estabelecido em Montevidéu, que monitorou os exilados brasileiros no Uruguai, acompanhando a movimentação de brasileiros que estavam no país, como Brizola e Goulart (Penna Filho, 2009). Simon (2021) relata também a intensa atividade do Ciex e da própria embaixada brasileira no Chile, com participação direta na derrubada do regime democrático e do governo Allende em 1973.…”
Section: O Itamaraty Durante O Regime Ditatorialunclassified
“…There is a burgeoning literature that takes into account the regime's repressive aspect and its foreign behavior. Some focus on the dictatorship's institutional impact on Itamaraty (Almeida 2008;Batista 2010), the security and repression apparatus (Penna Filho 2009;Setemy 2013), the cooperation with other dictatorships in the region (Harmer 2012;Fernandes 2018;Simon 2021), the disputes with the US (Losito 2013;Roriz 2017), the cases against the regime in the OAS (Bernardi 2018;Leal 2021), and at the UN (Roriz 2021). Nonetheless, the dictatorship's position regarding the UNHCHR remains understudied.…”
mentioning
confidence: 99%
“…48-56, 169-196); Canelo (2012); Avenburg (2015Avenburg ( -2016. 4 Estas investigaciones resultan consistentes con trabajos realizados para otras dictaduras de la región que también refuncionalizaron viejas estructuras o crearon nuevas al interior de sus Ministerios de Exteriores para tareas de vigilancia y control de sus ciudadanos en el exterior y/o para el despliegue de operaciones de acción psicológica internacional, para la eliminación de "subversivos" fuera de las fronteras del Estado, pero también para el mejoramiento de la imagen del país a nivel internacional (Penna Filho, 2009;Markarian, 2013;Lopes Setemy, 2014;Fernandes, 2016). 5 Me refiero a "opciones" y expulsiones de extranjeros, refugiados, asilados, inmigrantes con residencia temporal o permanente o naturalizados.…”
unclassified
“…8 Retraso en relación con los más significativos desarrollos en la región. En particular, el interés de la historiografía brasileña por las políticas estatales sobre los exiliados, tanto propios, como de terceros países instalados o en movimiento por su territorio (Penna Filho, 2009;Fernández, 2012, Silveira Bauer, 2012Serra Padrós y Slatman, 2012;Lopes Setemy, 2014;Fernandes, 2016). Entre las historiadoras argentinas que se ocupan del tema, véase Slatman (2011Slatman ( , 2016.…”
unclassified