2018
DOI: 10.22456/1982-8136.88043
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

“Libertação” E Conhecimento: Autotransformação Ou Vínculo?

Abstract: Este artigo debate em que medida a qualidade das palavras proferidas por alguns cristãos brasileiros revela o aspecto vinculativo (comungatório ou de aliança) de sua “libertação”, que é dita “estar em e vir” de Deus, uma afirmação que inquieta o demônio. A localização e a origem dessa liberdade contrapõem-se a supostos corriqueiros de que libertar tenha como componente central a autotransformação. Buscarei problematizar essa diferença através de formas de enunciação disseminadas no Cristianismo: o “teste… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...

Citation Types

0
0
0
3

Year Published

2019
2019
2021
2021

Publication Types

Select...
2

Relationship

2
0

Authors

Journals

citations
Cited by 2 publications
(3 citation statements)
references
References 3 publications
(5 reference statements)
0
0
0
3
Order By: Relevance
“…Essa qualidade confunde-se com a própria maneira como a pessoa era definida em termos, por assim dizer, moventes: a "pessoa com ou próxima de Deus" (que fala junto com e a partir d'Ele) ou a "pessoa longe de Deus" (que fala exclusivamente através de "seu humano"). Elas correspondem, respectivamente, aos termos livre e junto (próximo de Deus) e autônomo e afastado (distante de Deus) (ver Garcia, 2018Garcia, , 2019b. Se o conhecimento é uma questão de "caminhar junto", um aspecto central da libertação, as formas em que ele pode se tornar opaco e confuso incidem no cativeiro: a distância em relação a Deus, correlativa à proximidade com o demônio.…”
unclassified
See 2 more Smart Citations
“…Essa qualidade confunde-se com a própria maneira como a pessoa era definida em termos, por assim dizer, moventes: a "pessoa com ou próxima de Deus" (que fala junto com e a partir d'Ele) ou a "pessoa longe de Deus" (que fala exclusivamente através de "seu humano"). Elas correspondem, respectivamente, aos termos livre e junto (próximo de Deus) e autônomo e afastado (distante de Deus) (ver Garcia, 2018Garcia, , 2019b. Se o conhecimento é uma questão de "caminhar junto", um aspecto central da libertação, as formas em que ele pode se tornar opaco e confuso incidem no cativeiro: a distância em relação a Deus, correlativa à proximidade com o demônio.…”
unclassified
“…O demônio, segundo meus amigos, "age na fraqueza, confunde", obscurecendo o discernimento. artigo | Ypuan Garcia | A "libertação" entre cristãos e o conceito antropológico de ritual (Garcia, 2018). As pessoas "têm" libertações no sentido de que descobrem e ressoam em suas próprias vidas a origem daquelas doações e o fato de "precisarem" delas.…”
unclassified
See 1 more Smart Citation