volume 5, issue 12, P44 2012
DOI: 10.26563/dobras.v5i12.113
View full text
|
Sign up to set email alerts
|
Share

Abstract: Por ocasião da Exposição Universal de 1855, a avenida dos Champs-Élysées se tornou um lugar da moda, ladeada de edifícios e imóveis particulares que a burguesia escolheu para morar. Luxuosas lojas com amplas vitrinas ocupavam os dois lados da avenida, e uma linha de ônibus, a linha C, fazia o translado da população do Louvre à Ponte de Neuilly. A passarela a céu aberto estava edificada para que os parisienses se fizessem vistos em uma ostentação de si mesmos que cultuava a aparência (...)

Search citation statements

Order By: Relevance

Citation Types

0
0
0

Paper Sections

0
0
0
0
0

Publication Types

0
0
0
0

Relationship

0
0

Authors

Journals