2000
DOI: 10.1590/s0004-282x2000000500013 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: , ANTÔNIO CAPONE NETO 6 , VENÂNCIO P. DANTAS FILHO 7 , ELIZABETH M. A. B. QUAGLIATO 8 RESUMO -Objetivo: avaliar as interrelações entre as alterações hemometabólicas cerebrais e sistêmicas em pacientes com traumatismo craniencefálico (TCE) grave submetidos a um protocolo terapêutico padronizado. Desenho: estudo prospectivo, intervencionista em pacientes com coma traumático. Local: uma UTI geral em hospital universitário. Pacientes e métodos: vinte e sete pacientes (21M e 6F), idade 14-58 anos, com TCE grav… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
1
1
1
1
0
2
0
2

Year Published

2001
2001
2009
2009

Publication Types

Select...
2

Relationship

1
1

Authors

Journals

0
2
0
2
Order By: Relevance
“…O cateter plástico, além de uma monitorização mais estável raramente necessitando de irrigações, da ausência de artefatos à TC de controle e da maior facilidade para a mobilização dos pacientes, permitiu um procedimento de retirada muito mais práti-co, rápido e seguro que o parafuso metálico. Por esses motivos, o cateter plástico tem sido a metodologia de primeira escolha para a monitorização da PIC em nossa UTI até hoje 8 . O cateter ventricular foi o procedimento pioneiro 22 e é considerado tradicionalmente como o "padrão-ouro" de fidedignidade da monitorização da PIC, servindo como modelo de comparação para todos os outros métodos propostos, sendo também o único que possibilita a drenagem de LCR, tanto para a análise bioquímica, citológica e microbiológica, quanto como medida para controle da HIC 15,16,23 .…”
Section: Discussionunclassified
See 1 more Smart Citation
Create an account to read the remaining citation statements from this report. You will also get access to:
  • Search over 1.2b+ citation statments to see what is being said about any topic in the research literature
  • Advanced Search to find publications that support or contrast your research
  • Citation reports and visualizations to easily see what publications are saying about each other
  • Browser extension to see Smart Citations wherever you read research
  • Dashboards to evaluate and keep track of groups of publications
  • Alerts to stay on top of citations as they happen
  • Automated reference checks to make sure you are citing reliable research in your manuscripts
  • 7 day free preview of our premium features.

Trusted by researchers and organizations around the world

Over 130,000 students researchers, and industry experts at use scite

See what students are saying

rupbmjkragerfmgwileyiopcupepmcmbcthiemesagefrontiersapsiucrarxivemeralduhksmucshluniversity-of-gavle
“…O cateter plástico, além de uma monitorização mais estável raramente necessitando de irrigações, da ausência de artefatos à TC de controle e da maior facilidade para a mobilização dos pacientes, permitiu um procedimento de retirada muito mais práti-co, rápido e seguro que o parafuso metálico. Por esses motivos, o cateter plástico tem sido a metodologia de primeira escolha para a monitorização da PIC em nossa UTI até hoje 8 . O cateter ventricular foi o procedimento pioneiro 22 e é considerado tradicionalmente como o "padrão-ouro" de fidedignidade da monitorização da PIC, servindo como modelo de comparação para todos os outros métodos propostos, sendo também o único que possibilita a drenagem de LCR, tanto para a análise bioquímica, citológica e microbiológica, quanto como medida para controle da HIC 15,16,23 .…”
Section: Discussionunclassified
“…A partir de 1992, o tratamento específico para a HIC foi otimizado através da medida intermitente da extração cerebral de O 2 (diferença entre a saturação da oxihemoglobina arterial e do sangue venoso jugular, colhido por meio de cateter posicionado no bulbo da veia jugular interna) [6][7][8] . Todos os pacientes foram submetidos a TC de controle após 48 horas do procedimento de monitorização da PIC ou imediatamente após eventual piora clínica.…”
Section: Métodounclassified
“…In this study 31 publications were selected from the year 2000 to 2007, 11 articles on utilization of pulmonary hyperventilation, (10,13,(15)(16)(17)(19)(20)(21)(22)(23)(24) 7 on utilization of PEEP (4,18,(26)(27)(28)(29)(30) , two encompassing both subjects (14,25) and 11 general articles on TBI. (1)(2)(3)(5)(6)(7)(8)(9)11,12,31) Only one article about pulmonary hyperventilation was clinical (20) while five were found about PEEP level. (18,(26)(27)(28)(29)…”
Section: Literature Reviewmentioning
“…The ideal value for PaCO 2 is the one that keeps ICP < 20 mmHg and cerebral extraction of oxygen (CEO 2 ) between 24% and 42% to avoid brain ischemia. (20) PaCO 2 must be kept at 35mmHg and 40 mmHg while hyperventilation is reserved for cases with cerebral herniation. (15,21) Prophylactic and prolonged hyperventilation maneuvers are not recommended during the first 24 hours, (10,13,14,16,17,19,(22)(23)(24) or out of the intensive care unit.…”
Section: Prophylactic Hyperventilation (Paco 2 ≤ 25 Mmhg)mentioning