2017
DOI: 10.13037/ras.vol15n51.4266
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Hemoglobinopatias em gestantes submetidas ao teste da mãezinha na rede pública de saúde

Abstract: Introdução:As hemoglobinopatias estão entre as doenças genéticas de grande relevância no mundo. Aproximadamente 7% da população mundial apresenta algum tipo de hemoglobinopatia, e estimativas apontam que a cada ano nascem cerca de 300 a 400 mil crianças portadoras desses distúrbios. Objetivo: Descrever os diagnósticos prevalentes de hemoglobinopatias em gestantes submetidas ao Teste da Mãezinha na rede pública de saúde. Métodos: Estudo descritivo transversal com análise quantitativa dos dados. Foram avaliados … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1

Citation Types

0
0
0
3

Year Published

2020
2020
2020
2020

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(3 citation statements)
references
References 8 publications
0
0
0
3
Order By: Relevance
“…De acordo com Liberato e colaboradores mais de 300 municípios dos 391 existentes do estado do Paraná realizam os exames para o diagnóstico precoce de hemoglobinopatias em gestantes (Liberato, 2017) Outro fato que chama a atenção quando da análise dos resultados, é que das unidades participantes de um mesmo município como o de Teresina, algumas destas unidades de saúde, que atendem exclusivamente gestantes, praticamente não enviaram amostras para a realização dos exames. No que pode limitar ainda mais a projeção de possíveis confirmações de diagnósticos de hemoglobinopatias.…”
Section: Metodologiaunclassified
See 2 more Smart Citations
“…De acordo com Liberato e colaboradores mais de 300 municípios dos 391 existentes do estado do Paraná realizam os exames para o diagnóstico precoce de hemoglobinopatias em gestantes (Liberato, 2017) Outro fato que chama a atenção quando da análise dos resultados, é que das unidades participantes de um mesmo município como o de Teresina, algumas destas unidades de saúde, que atendem exclusivamente gestantes, praticamente não enviaram amostras para a realização dos exames. No que pode limitar ainda mais a projeção de possíveis confirmações de diagnósticos de hemoglobinopatias.…”
Section: Metodologiaunclassified
“…A prevalência encontrada foi de 4,7%. Enquanto no estudo de Liberato (2017) A distribuição do gene S no Brasil é muito heterogênea, dependendo de composição de negros ou caucasóides da população. Neste sentido, a prevalência de heterozigotos para a Hb S é considerada maior nas regiões norte e nordeste (6% a 10%), enquanto nas regiões sul e sudeste a prevalência é menor (2% a 3%) (Cançado & Jesus, 2007).…”
Section: Metodologiaunclassified
See 1 more Smart Citation