1993
DOI: 10.1590/s0103-90161993000100004
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: O presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de quatro concentrações de ácido indolbutírico (IBA), no enraizamento de estacas de ramos de ameixeira (Prunus salicina, Lindl.), coletadas de plantas tratadas com bórax e sulfato de zinco e controle, executado em quatro épocas. Os experimentos foram conduzidos em viveiros, sob condição de nebulização artificial intermitente. Os resultados obtidos mostram a influência de cultivar, época e concentração de IBA, não sendo verificado efeito de bó… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1

Citation Types

0
3
1
15

Year Published

2003
2003
2010
2010

Publication Types

Select...
4

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 20 publications
(17 citation statements)
references
References 9 publications
(17 reference statements)
0
3
1
15
Order By: Relevance
“…also for the peach tree (Prunus salicina), different cultivars and period of collection may present different responses of rooting. Kersten et al (1993) found that for cv. carmesin the rooting was more effective than that one for cv.…”
Section: Resultsmentioning
confidence: 99%
“…also for the peach tree (Prunus salicina), different cultivars and period of collection may present different responses of rooting. Kersten et al (1993) found that for cv. carmesin the rooting was more effective than that one for cv.…”
Section: Resultsmentioning
confidence: 99%
“…Kersten et al (1994) relacionaram o sucesso do enraizamento de estacas semilenhosas de Prunus salicina Lindl. (ameixeira) ao estado de pleno crescimento vegetativo em que se encontravam as plantas matrizes.…”
Section: Resultsunclassified
“…Variações na capacidade de enraizamento de estacas de diferentes cultivares de uma mesma espécie são comuns, tendo sido relatadas para mirtilo (Hoffmann et al, 1995), ameixeira (Kersten et al, 1994;Dutra et al, 1997Dutra et al, , 1998 e pessegueiro (Trevisan et al, 2000;Dutra, 2002). Essa variação também pode ser atribuída à constituição genética dos materiais, ao estado nutricional de cada estaca, à sanidade e à época de colheita das estacas (Antunes, 1999).…”
Section: B C D E E)unclassified