2014
DOI: 10.4013/otra.2014.814.02
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Resumo. Nas últimas décadas, assiste-se à emergên-cia de movimentos sociais de naturezas múltiplas, entre eles os grupos ligados à Economia Solidária. Originados, em geral, como resposta imediata a crises econômicas, esses grupos têm pautado relações econômicas diversas em relação à lógica mercantil hegemônica, além de estabelecer padrões de sociabilidade que pretendem ultrapassar o individualismo negativo e ostracismo. Contudo, além dos desafi os impostos cotidianamente aos grupos, relativos à autogestão, sus… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
3

Year Published

2019
2019
2020
2020

Publication Types

Select...
3

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 3 publications
(3 citation statements)
references
References 1 publication
(3 reference statements)
0
0
0
3
Order By: Relevance
“…Essa crise tem gerado a adoção de soluções convertidas em iniciativas surgidas no seio da sociedade civil, como uma forma de "sobrevivência"ações vêm se transformando em transações coletivas como um tipo de resposta ao sistema socioeconômico excludente. As leituras atuais dos empreendimentos solidários tendem a polarizar os debates: de um lado, a crítica filiada a uma tradição marxista clássica que enxerga nessas iniciativas um elemento de desmobilização dos trabalhadores frente ao capital; de outro, posturas de certa forma entusiastas em relação aos efetivos impactos desses empreendimentos na superação da pobreza (MACHADO, 2014).…”
Section: Referenciasunclassified
“…O diferencial da grande cooperativa está na convivência em grupo, onde cada pessoa depende da outra, e há necessidade de um presidente, um tesoureiro, ou seja, algumas funções especializadas, sendo fundamental, para a tomada de decisões, sobretudo a necessidade de uma equipe responsável por todos os setores.Desta maneira, a economia solidária está começando a ser construída em muitos espaços no Brasil, sendo uma alternativa ao capitalismo. É a economia em que o valor central não é mais o capital, mas sim o ser humano, a sua capacidade criativa, o seu conhecimento, e o seu trabalho(ARRUDA, 2010;BENINI;NEMIROVSKY;BENINI, 2012;MACHADO, 2014).Desse modo, a economia solidária não pode ser vista apenas como um movimento econômico, mas é necessário que ela esteja ligada a outros movimentos sociais, que busquem a melhoria da qualidade de vida das comunidades onde estão, e também da população em geral. Deve-se entender a economia solidária, como sendo uma estratégia de luta do movimento popular e operário contra o desemprego, a má da distribuição de renda e a exclusão social(BUZZATTI, 2007;CEPAL, 2016).…”
unclassified
“…O diferencial da grande cooperativa está na convivência em grupo, onde cada pessoa depende da outra, e há necessidade de um presidente, um tesoureiro, ou seja, algumas funções especializadas, sendo fundamental, para a tomada de decisões, sobretudo a necessidade de uma equipe responsável por todos os setores.Desta maneira, a economia solidária está começando a ser construída em muitos espaços no Brasil, sendo uma alternativa ao capitalismo. É a economia em que o valor central não é mais o capital, mas sim o ser humano, a sua capacidade criativa, o seu conhecimento, e o seu trabalho(ARRUDA, 2010;BENINI;NEMIROVSKY;BENINI, 2012;MACHADO, 2014).…”
unclassified