2011
DOI: 10.1590/s0104-44782011000300011 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: Este artigo apresenta duas concepções de poder, a partir do exame e da crítica de duas tradições de pesquisa. A tradição sociológica, que originou a corrente elitista, postula a existência do poder nas comunidades; a tradição politológica, que originou a corrente pluralista, questiona a existência de elites dirigentes em comunidades e instituições. O artigo argumenta que a tradição elitista postula o que deve ser provado, ao passo que a pluralista está correta em investigar se há de fato grupos governantes nas… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
0
0
0
16

Publication Types

Select...

Relationship

0
0

Authors

Journals