2014
DOI: 10.1590/s0102-71822014000200007
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

“Do travestismo às travestilidades”: uma revisão do discurso acadêmico no Brasil entre 2001-2010

Abstract: RESUMOObserva-se por volta dos anos 2000 uma expressiva visibilidade das experiências travestis e transexuais entre os estudos de gênero e sexualidade, despontando como temáticas centrais de diferentes pesquisas brasileiras. Partindo do expressivo interesse acadêmico pelo universo trans, esta revisão crítica de literatura apresenta o panorama das publicações científicas brasileiras produzidas sobre travestis entre os anos 2001-2010. Trata-se de um mapeamento da literatura especializada, buscada em quatro bases… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
0
0
13

Year Published

2015
2015
2021
2021

Publication Types

Select...
4
4

Relationship

0
8

Authors

Journals

citations
Cited by 20 publications
(13 citation statements)
references
References 27 publications
0
0
0
13
Order By: Relevance
“…Os discursos que demarcam a aids como um problema para as travestis parecem enunciados a partir de dois lugares: o poder público e a academia. A recorrência do tema da aids/travestis como preocupação entre os/as pesquisadores/as foi identificada em diferentes revisões da literatura (Marília AMARAL et al, 2014;Gustavo RAIMONDI et al, 2016). Da mesma forma, apesar da dificuldade em ter acesso aos registros oficiais dos Entlaids, o enfrentamento da epidemia se constituiu na relação direta com o enquadramento das travestis como população vulnerável.…”
Section: Autoria: Gilson Goulartunclassified
“…Os discursos que demarcam a aids como um problema para as travestis parecem enunciados a partir de dois lugares: o poder público e a academia. A recorrência do tema da aids/travestis como preocupação entre os/as pesquisadores/as foi identificada em diferentes revisões da literatura (Marília AMARAL et al, 2014;Gustavo RAIMONDI et al, 2016). Da mesma forma, apesar da dificuldade em ter acesso aos registros oficiais dos Entlaids, o enfrentamento da epidemia se constituiu na relação direta com o enquadramento das travestis como população vulnerável.…”
Section: Autoria: Gilson Goulartunclassified
“…Na literatura científica, as experiências travestis têm sido abordadas a partir de temas como aids, transformação corporal e prostituição, sendo poucos os estudos referentes ao envelhecimento, adolescência e educação, elementos que podem ser norteadores de políticas públicas, por exemplo, relacionadas à violência sofrida pelas travestis, suas condições de vida e saúde (Amaral et al, 2014). Dada a escassez de investigações que busquem conhecer as experiências vividas por essa população, este estudo de caso pretende contribuir nesta direção por meio de uma aproximação qualitativa, utilizando-se da abordagem fenomenológica, das experiências de uma travesti, objetivando conhecer de que maneira significa suas vivências sociais, afetivas e sexuais e, principalmente, compreender qual a percepção que tem sobre sua identidade de gê-nero.…”
Section: Introductionunclassified
“…Diferentes autores defendem a possibilidade de generalização das pesquisas qualitativas (Fontanella, Ricas & Turato, 2008;Minayo, 2017), como enfatiza Maria Cecília de Souza Minayo (2008) Diferentemente das pesquisas sobre travestis, que são realizadas ou iniciadas a partir dos espaços de prostituição (Amaral, Cruz, Silva & Toneli, 2014), os estudos identificados aqui possuem maior relação com os espaços de saúde e militância, sendo que apenas dois estudos apontam terem desenvolvido suas pesquisas de campo em/à partir de espaços de prostituição (Bonfim, 2009;Giongo, 2012).…”
Section: Tipo De Estudounclassified