2008
DOI: 10.1590/s0103-863x2008000300004 View full text |Buy / Rent full text
|
|
Maria Julia Kovács

Abstract: Resumo: Este artigo discute os principais temas e pesquisas na área da Tanatologia, estudos sobre a morte e o morrer. São apresentados os autores pioneiros que escreveram as primeiras obras de sistematização da Tanatologia entre os quais: Herman Feifel, Robert Kastenbaum e Elizabeth Kübler-Ross, e os principais temas de estudo: luto, violência e guerra, a morte e a TV, cuidados a pacientes gravemente enfermos, além da formação de profissionais da área de saúde e educação para lidar com pessoas vivendo situaçõe… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
2
1
1
0
3
0
58

Year Published

2009
2009
2015
2015

Publication Types

Select...
4

Relationship

1
3

Authors

Journals

0
3
0
58
Order By: Relevance
“…O desenvolvimento da tanatologia ocorreu em meados do século XX (Kovács, 2008). Hermann Feifel, em 1959, escreveu o clássico The meaning of death, estimulando um movimento de conscientização da morte em meio à mentalidade de interdição sobre o tema.…”
Section: Retratos Da Morteunclassified
See 1 more Smart Citation
Create an account to read the remaining citation statements from this report. You will also get access to:
  • Search over 1.2b+ citation statments to see what is being said about any topic in the research literature
  • Advanced Search to find publications that support or contrast your research
  • Citation reports and visualizations to easily see what publications are saying about each other
  • Browser extension to see Smart Citations wherever you read research
  • Dashboards to evaluate and keep track of groups of publications
  • Alerts to stay on top of citations as they happen
  • Automated reference checks to make sure you are citing reliable research in your manuscripts
  • 7 day free preview of our premium features.

Trusted by researchers and organizations around the world

Over 130,000 students researchers, and industry experts at use scite

See what students are saying

rupbmjkragerfmgwileyiopcupepmcmbcthiemesagefrontiersapsiucrarxivemeralduhksmucshluniversity-of-gavle
“…O desenvolvimento da tanatologia ocorreu em meados do século XX (Kovács, 2008). Hermann Feifel, em 1959, escreveu o clássico The meaning of death, estimulando um movimento de conscientização da morte em meio à mentalidade de interdição sobre o tema.…”
Section: Retratos Da Morteunclassified
“…Essas fichas com referências bibliográficas completas encontravam-se em arquivo de aço aberto para consulta dos interessados na área. Entre os temas presentes: medo da morte, morte e religião, atitudes frente à morte, suicídio, luto, pacientes terminais, morte e desenvolvimento humano, entre outros (Kovács, 2003(Kovács, , 2008. Ariès (1977), em sua obra História da morte no Ocidente, refere-se a vários retratos da morte.…”
Section: Retratos Da Morteunclassified
“…A Tanatologia surge como uma área de conhecimento destinada à compreensão do processo de morrer, abarcando vários estudos sobre esta temática e incluindo um vasto campo de atuação, como os cuidados a pacientes terminais e seus familiares, o processo de humanização dos cuidados paliativos, os processos de luto antes e depois da morte, a compreensão de comportamentos autodestrutivos, como o suicídio, a eutanásia, o suicídio assistido, dentre outros temas que incluem discussões em torno do assunto (Kovács, 2003(Kovács, , 2008. Dessa forma, percebe-se uma ampla definição do próprio termo Tanatologia, uma vez que estudar a morte também pressupõe estudar todos os tipos desta.…”
Section: Tanatologia: Campo De Estudo a Respeito Do Processo De Morrerunclassified
“…5 Outro aspecto a ser mencionado refere-se ao fato de que o câncer geralmente deixa uma imagem de sofrimento e dor, pela deterioração física provocada, o que pode impactar o enlutado e ser revivido no processo de luto e assim influenciar sua elaboração. 6 Nestes casos, às famílias não resta nem o direito de expressar seu luto, uma vez que a conduta dos vivos em relação aos mortos exige, na atualidade, a total supressão dos sentimentos. Não se pode chorar nem fingir que sentimos a morte de um ente; não há carpideiras nem vestes negras.…”
Section: Introductionunclassified