2017
DOI: 10.12804/revistas.urosario.edu.co/disertaciones/a.4790
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Dengue, Zika e Chikungunya: Análise da cobertura do risco de doenças associadas às mudanças climáticas sob a ótica do Jornalismo Ambiental

Abstract: Entendemos que el periodismo ambiental puede ser visto como parte de la comunicación del riesgo asociada con el ambiente, debido a que muchos conflictos derivados de la relación hombre-naturaleza son percibidos como peligrosos o una amenaza para la vida. Con el fin de reflexionar sobre su rol en los contextos de crisis, analizamos la cobertura del Folha de S. Paulo sobre tres enfermedades (dengue, chikungunya y zika), que pueden relacionarse con la intensificación del cambio climático. Con la orientación teóri… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2019
2019
2019
2019

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(1 citation statement)
references
References 1 publication
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…"Relevancia e significação do acontecimento quanto a sua potencial evolução e consequência" fotos que apresentam consequências a se desdobrarem num tempo futuro a exemplo da microcefalia, correspondem mais aos critérios jornalísticos do que aqueles que se esgotam em si mesmos.avaliado com suas dimenções, que podem produzir educação em saúde, ou instalar um cenário de pânico a depender da "rotulagem da doença" pois quando se nomeia o problema, a abordagem do assunto e a criação de debates públicos tornam-se mais fáceis. Portanto, informar de forma emancipatória pode ser um instrumento para a ação, visto que a forma como se constroi a informação é decisiva para definir as imagens do público sobre a realidade e suas construções simbólicas¹3 .Em grande parte das reportagens, as ações de combate do governo estão em evidência, e ao mesmo tempo, há um redirecionamento do foco da responsabilidade às comunidades e famílias, segundo o trecho abaixo.Neste sentido, é preciso repensar a maneira como a população é retratada nas reportagens, tendo em vista que mesmo que haja uma limpeza constante nas casas, se o governo não oferecer condições dignas de saneamento básico, as ações preventivas podem não surtir efeito. Se faz necessário considerar formas menos culpabilizantes de tratar as reações defensivas quanto ao risco pelas autoridades governamentais e pelos responsáveis por políticas públicas em prevenção e promoção de saúde9 .…”
unclassified
“…"Relevancia e significação do acontecimento quanto a sua potencial evolução e consequência" fotos que apresentam consequências a se desdobrarem num tempo futuro a exemplo da microcefalia, correspondem mais aos critérios jornalísticos do que aqueles que se esgotam em si mesmos.avaliado com suas dimenções, que podem produzir educação em saúde, ou instalar um cenário de pânico a depender da "rotulagem da doença" pois quando se nomeia o problema, a abordagem do assunto e a criação de debates públicos tornam-se mais fáceis. Portanto, informar de forma emancipatória pode ser um instrumento para a ação, visto que a forma como se constroi a informação é decisiva para definir as imagens do público sobre a realidade e suas construções simbólicas¹3 .Em grande parte das reportagens, as ações de combate do governo estão em evidência, e ao mesmo tempo, há um redirecionamento do foco da responsabilidade às comunidades e famílias, segundo o trecho abaixo.Neste sentido, é preciso repensar a maneira como a população é retratada nas reportagens, tendo em vista que mesmo que haja uma limpeza constante nas casas, se o governo não oferecer condições dignas de saneamento básico, as ações preventivas podem não surtir efeito. Se faz necessário considerar formas menos culpabilizantes de tratar as reações defensivas quanto ao risco pelas autoridades governamentais e pelos responsáveis por políticas públicas em prevenção e promoção de saúde9 .…”
unclassified