2014
DOI: 10.1590/s1517-45222014000100010
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Das identidades aos processos identitários: repensando conexões entre cultura e poder

Abstract: Neste artigo, sugerimos uma reflexão crítica sobre os usos superficiais da noção de identidade nas Ciências Sociais e propomos tratá-la como um fenômeno social dinâmico e em processo, implicado fundamentalmente por relações de poder. Realizamos uma contextualização do tema nas últimas décadas e apontamos para um conjunto de ideias de autores clássicos dos quais nos aproximamos para pensar o tema. Também apontamos para o que entendemos ser um dos caminhos possíveis para a pesquisa sobre os processos identitário… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
3
0
7

Year Published

2015
2015
2023
2023

Publication Types

Select...
6
1

Relationship

1
6

Authors

Journals

citations
Cited by 10 publications
(10 citation statements)
references
References 1 publication
0
3
0
7
Order By: Relevance
“…As obras foram publicadas na segunda metade do século XX, por pequenas editoras e/ou por 1 Pertencimento é compreendido, neste artigo, como um processo resultante das negociações entre o indivíduo/grupo e as fronteiras materiais e simbólicas que configuram o mundo social (Ennes & Marcon, 2014). 2 Trabalhamos exclusivamente com livros publicados entre 1963 e 2007, em formato impresso.…”
Section: Como Fontes Principais De Análise Foram Utilizadas Seis Autunclassified
See 1 more Smart Citation
“…As obras foram publicadas na segunda metade do século XX, por pequenas editoras e/ou por 1 Pertencimento é compreendido, neste artigo, como um processo resultante das negociações entre o indivíduo/grupo e as fronteiras materiais e simbólicas que configuram o mundo social (Ennes & Marcon, 2014). 2 Trabalhamos exclusivamente com livros publicados entre 1963 e 2007, em formato impresso.…”
Section: Como Fontes Principais De Análise Foram Utilizadas Seis Autunclassified
“…Compreendemos que essa escolha, embora possua elementos "concretos" que a sustentem, possui um caráter processual e dinâmico e é, ao mesmo tempo, situacional. A construção do sentimento de pertença se dá em meio a disputas sociais e políticas (Ennes & Marcon, 2014) que, como veremos, não eram compreendidas desse modo na infância vivida, mas foram elaboradas no momento da escrita como forma de situar a trajetória no conjunto das interações sociais estabelecidas. A ideia de superação dos obstáculos enfrentados durante uma infância marcada por dificuldades é construída, portanto, em cada autobiografia analisada, a partir de certos marcos, vinculados aos diferentes pertencimentos identitários elaborados pelos autores.…”
unclassified
“…A história, no entanto, tem cumprido com o papel de demonstrar que, como tal, o significado do imigrante e da imigração é reduzido a apenas uma de suas múltiplas facetas ou a um de seus significados. Isso porque o imigrante e a imigração são, também, um fenômeno identitário, isto é, um fenômeno identitário que questiona e redefine os processos sociais de construção do pertencimento e da alteridade (Ennes e Marcon, 2014).…”
Section: Integração De Imigrantes E Interculturalidadeunclassified
“…Neste sentido, gostaríamos de chamar a atenção para dois pontos que relacionam nossas observações empíricas aos conceitos de identidade e de etnicidade e o que viemos chamando de processos identitários (ENNES, MARCON, 2014). Recuperando Max Weber (2004), entendemos que os "grupos étnicos" são grupos sociais que alimentam uma crença subjetiva em uma comunidade de origem fundada nas semelhanças de aparência externa, dos costumes ou nas lembranças da colonização ou da migração, de modo que esta crença se torna importante para a propagação da comunalização, às vezes pouco importando se a comunidade de sangue existe de fato.…”
Section: Memória E Etnicidadeunclassified