2012
DOI: 10.1590/s0101-32622012000100008 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: RESUMO:Este artigo pretende discutir o desenho animado As meninas superpoderosas como um texto midiático que traz à tona a imagem da criança como herói. Analisamos os modos como crianças de uma turma de educação infantil interpretam episódios do desenho animado e, a partir dessas referências simbólicas, produzem sentidos sobre ser criança na contemporaneidade. Com base no diálogo entre os discursos das crianças e aqueles que compõem a narrativa da animação, discutimos os novos mapeamentos das fronteiras entre … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
1
1
0
1
0
3

Year Published

2019
2019
2022
2022

Publication Types

Select...
3
1

Relationship

0
4

Authors

Journals

0
1
0
3
Order By: Relevance
“…Outros estudos deslocam o foco para a problematização das interações que a criança estabelece com a linguagem midiática a partir de suas produções criadoras (Chacón & Morales, 2014;Fernández & López, 2010;Pereira, 2002Pereira, , 2009Pereira, , 2013Pereira, Jobim e Souza, & Salgado, 2005;Pereira, Salgado, & Jobim e Souza, 2006;Salgado, 2012). A partir de uma visão crítica e reflexiva acerca da produção midiática e seu complexo diálogo com a criança, esses estudos buscam repensar o lugar social da criança em meio à cultura do consumo.…”
Section: Introdução: Mídia Televisiva Infância E Processos Criadoresunclassified
Create an account to read the remaining citation statements from this report. You will also get access to:
  • Search over 1.2b+ citation statments to see what is being said about any topic in the research literature
  • Advanced Search to find publications that support or contrast your research
  • Citation reports and visualizations to easily see what publications are saying about each other
  • Browser extension to see Smart Citations wherever you read research
  • Dashboards to evaluate and keep track of groups of publications
  • Alerts to stay on top of citations as they happen
  • Automated reference checks to make sure you are citing reliable research in your manuscripts
  • 7 day free preview of our premium features.

Trusted by researchers and organizations around the world

Over 130,000 students researchers, and industry experts at use scite

See what students are saying

rupbmjkragerfmgwileyiopcupepmcmbcthiemesagefrontiersapsiucrarxivemeralduhksmucshluniversity-of-gavle
“…Outros estudos deslocam o foco para a problematização das interações que a criança estabelece com a linguagem midiática a partir de suas produções criadoras (Chacón & Morales, 2014;Fernández & López, 2010;Pereira, 2002Pereira, , 2009Pereira, , 2013Pereira, Jobim e Souza, & Salgado, 2005;Pereira, Salgado, & Jobim e Souza, 2006;Salgado, 2012). A partir de uma visão crítica e reflexiva acerca da produção midiática e seu complexo diálogo com a criança, esses estudos buscam repensar o lugar social da criança em meio à cultura do consumo.…”
Section: Introdução: Mídia Televisiva Infância E Processos Criadoresunclassified
“…Thus, during this period, we have witnessed the evolution of research that encompasses the intersectionality of gender and childhood on at least two different research fronts. On the one hand, a set of research analyzes the gender pedagogies produced by adults for children (FELIPE;GUIZZO, 2003;FELIPE, 2009;SALGADO, 2012;BERTUOL, 2014;among others). Such studies seek to reveal a taciturn and fluid educational project to which we call "gender pedagogy" (SANTOS, 2016), which seeks to conform the subjectivities of boys and girls, differentiating them through a curriculum and a didactic that is dispersed. "…”
Section: Introductionmentioning
“…Salgado (2012) constata que a mídia televisiva apresenta-se como uma adulteração dos limites entre o mundo adulto e o infantil, a qual acaba por contribuir para a precocidade e por consequência, para o desaparecimento da infância. A cultura do consumo, exposta pela televisão e constantemente incorporada e internalizada pelas crianças, consagram-na como herói e protagonista, libertando-as das práticas adultas que a denominavam como um ser frágil e indefeso.Continuando as explanações, nos deparamos com o texto 10, "Meninos na educação infantil: o olhar das educadoras sobre a diversidade de gênero", de Isabel de Oliveira e Silva e Iza Rodrigues da Luz.…”
unclassified