2020
DOI: 10.1590/1677-5449.200007
View full text
|
|
Share
Adenauer Marinho de Oliveira Góes Junior, Mariana Pereira Maurity, Carlos Alberto Costa do Amaral

Abstract: Resumo Os traumas penetrantes de vasos subclávios atingem mortalidade de até 60% em um cenário pré-hospitalar. A mortalidade no intraoperatório varia de 5-30%. Apresenta-se um caso de estratégia de controle de danos para um paciente com lesão na origem da artéria subclávia esquerda, através de ligadura, sem necessidade de outra intervenção, mantendo a viabilidade do membro superior esquerdo por meio de circulação colateral. Os autores fazem uma revisão sobre vias de acesso e estratégias de tratamento com ênfas…

Expand abstract