2013
DOI: 10.1590/s0101-66282013000100004
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Resumo: É na particularidade da inserção da economia brasileira na totalidade do capital que se explicitam as funcionalidades da polí-tica de Assistência Social às estratégias "neodesenvolvimentistas" de crescimento econômico e justiça social. Convertendo seus usuários trabalhadores apenas em "pobres", a Assistência Social brasileira assume um novo papel, o qual permite, em última análise, salvaguardar a riqueza produzida no país do conflito pela sua repartição e transferi--la para a expansão do capital intern… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1

Citation Types

0
1
0
4

Year Published

2014
2014
2020
2020

Publication Types

Select...
5

Relationship

0
5

Authors

Journals

citations
Cited by 9 publications
(5 citation statements)
references
References 1 publication
(5 reference statements)
0
1
0
4
Order By: Relevance
“…Neste rumo, as estratégias com enfoque nos indivíduos respal-dam ações focalizadas, em torno de conceitos como vulnerabilidade e risco social e o desenvolvimento das capacidades e habilidades humanas para que os indivíduos se responsabilizem pelo provimento de sua própria sobrevivência. Silva (2013), ao se debruçar sobre esse contexto, afirma que o atual modelo da assistência social cumpre funções políticas e ideológicas que respondem aos interesses tanto dos trabalhadores quanto do capital. Aos trabalhadores, principalmente através dos Programas de Transferência de Renda (PTRs), os quais a autora enfatiza ser a escolha da gestão da pobreza dos últimos governos, é garantida complementação de renda para sua sobrevivência material, e ao capital a (re)naturalização da questão social, o crescimento econômico e a redução dos custos da reprodução dos trabalhadores, estratégias convenientes e necessárias a valorização do sistema de produção.…”
Section: As Amarras Ideológicas Intrínsecas à Política Da Assistên-ciunclassified
“…Neste rumo, as estratégias com enfoque nos indivíduos respal-dam ações focalizadas, em torno de conceitos como vulnerabilidade e risco social e o desenvolvimento das capacidades e habilidades humanas para que os indivíduos se responsabilizem pelo provimento de sua própria sobrevivência. Silva (2013), ao se debruçar sobre esse contexto, afirma que o atual modelo da assistência social cumpre funções políticas e ideológicas que respondem aos interesses tanto dos trabalhadores quanto do capital. Aos trabalhadores, principalmente através dos Programas de Transferência de Renda (PTRs), os quais a autora enfatiza ser a escolha da gestão da pobreza dos últimos governos, é garantida complementação de renda para sua sobrevivência material, e ao capital a (re)naturalização da questão social, o crescimento econômico e a redução dos custos da reprodução dos trabalhadores, estratégias convenientes e necessárias a valorização do sistema de produção.…”
Section: As Amarras Ideológicas Intrínsecas à Política Da Assistên-ciunclassified
“…Nesse sentido, concorda-se com Silva (2013), quando esta aponta que o atual modelo da política de Assistência Social brasileira consiste em arranjos que a própria ordem do capital constitui para mascarar a real dimensão da expressão [ofensiva do capital aos mais elementares direitos do trabalho], o que dá suporte à superexploração do trabalho e equaliza a pobreza entre os próprios trabalhadores, para resguardar a riqueza produzida no país do conflito sobre a sua repartição, e para transferi-la para a expansão do capital em escala internacional.…”
Section: Considerações Finaisunclassified
“…O campo das políticas sociais não é um terreno pacífico, pois nele se fazem presentes conflitos e contradições de interesses (Couto, 2015;Ferreira, 1999;Pereira, Freitas, & Dias, 2016;Romanini & Detoni, 2014;Silva, 2013;Yamamoto & Oliveira, 2010). Dentro deste campo de tensões, várias são as questões jurídicas que atravessam o trabalho da assistência social brasileira e os desencontros que se dão entre as trabalhadoras 1 do sis-tema de justiça e do sistema de assistência social.…”
Section: Introductionunclassified