2000
DOI: 10.1590/s0104-44782000000100014
View full text
|
Sign up to set email alerts
|
Share

Abstract: No filme "Sábado", o diretor Hugo Giorgette usou a crítica irônica e bem humorada para representar o encontro insólito de duas "tribos" estrangeiras uma à outra, pois habitantes de uma metrópole fragmentada. Menos do que um encontro, o filme tematizou um confronto de olhares, gestos, interesses e comportamentos. Para ser mais preciso: o diretor tratou de um esbarrão casual de dois grupos que se falam quase sem se comunicar. Não por acaso, o lugar dessa história é o centro velho de São Paulo, território metafór…

Expand abstract

Search citation statements

Order By: Relevance

Citation Types

0
0
0

Paper Sections

0
0
0
0
0

Publication Types

0
0
0
0

Relationship

0
0

Authors

Journals