2011
DOI: 10.5216/pat.v41i3.9885
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Características Físico-Químicas De Extratos De Arroz Integral, Quirera De Arroz E Soja

Abstract: INTRODUÇÃOO arroz (Oryza sativa L.) é uma das fontes de nutrientes mais importantes para cerca de metade dos seis bilhões de habitantes do mundo, sendo cultivado em 116 países. No Brasil, é produzido em todos os Estados, porém, a produção nacional está concentrada, principalmente, nas Regiões Sul e Centro-Oeste (Ferreira & Del Villar 2004). A safra brasileira 2010/2011 tem previsão de produção de ABSTRACT RESUMO cerca de 12,83 milhões de toneladas de arroz em casca (Conab 2011). As principais etapas do benefic… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
3
2

Citation Types

1
10
1
29

Year Published

2013
2013
2023
2023

Publication Types

Select...
7
1

Relationship

0
8

Authors

Journals

citations
Cited by 25 publications
(43 citation statements)
references
References 12 publications
1
10
1
29
Order By: Relevance
“…The average soluble solids levels, the acidity and the pH of rice grits extract values are on the required standard by Brazilian Normative Instruction nº 01, January 7 th 2000 (Brasil, 2000). However, the average soluble solids level and acidity are inferior to the values reports by (Carvalho et al, 2011;Jaenkel, Rodrigues, & Silva, 2010), while the pH is above the range obtained in these same studies. This fact is because these authors utilized mixed beverages, i. e., mixtures of rice and soy extracts, in addition to possible differences in feedstock characteristics and its processing, once stages such as maceration and autoclaving weren't applied in this work.…”
Section: Resultscontrasting
confidence: 46%
See 1 more Smart Citation
“…The average soluble solids levels, the acidity and the pH of rice grits extract values are on the required standard by Brazilian Normative Instruction nº 01, January 7 th 2000 (Brasil, 2000). However, the average soluble solids level and acidity are inferior to the values reports by (Carvalho et al, 2011;Jaenkel, Rodrigues, & Silva, 2010), while the pH is above the range obtained in these same studies. This fact is because these authors utilized mixed beverages, i. e., mixtures of rice and soy extracts, in addition to possible differences in feedstock characteristics and its processing, once stages such as maceration and autoclaving weren't applied in this work.…”
Section: Resultscontrasting
confidence: 46%
“…The rice grits beverage is characterized by being more viscous product in comparison to the soy extract (Carvalho et al, 2011), which is associated to its higher starch level. The relative viscosity obtained from different rotation speed is shown in the Table 3.…”
Section: Resultsmentioning
confidence: 99%
“…Normalmente, as bebidas vegetais são mais leves, com menor quantidade de gorduras saturadas e apresentam o sabor natural do seu grão ou ingrediente base. Já as bebidas de origem animal contêm um odor e sabor mais forte e característico do animal, uma maior quantidade de gorduras saturadas e, por isso, podem ser mais difíceis de digerir 4 .…”
Section: Introductionunclassified
“…Porém, já existem bebidas vegetais enriquecidas com cálcio na mesma proporção das bebidas de origem animal, como o leite de vaca. Sendo assim, as bebidas vegetais são as mais indicadas para o consumo, em especial para quem possui sensibilidade ou alergia aos ingredientes presentes nas bebidas de origem animal 5,4 . O mercado brasileiro de bebidas vegetais cresceu na categoria das bebidas não alcoólicas no país, sendo que os brasileiros vêm aumentando sua preferência por sucos e bebidas industrializados.…”
Section: Introductionunclassified
“…Uma parte da produção é beneficiada, dando origem a um resíduo denominado "arroz quebrado", o que gera considerável perda de rendimento na produção do grão polido, principal forma consumida no Brasil. Esse subproduto vem sendo transformado em farinha de arroz, que pode substituir parcial ou totalmente a farinha de trigo, em diversos alimentos, como nos produtos de panificação, de confeitaria e de conveniência, além se ser utilizado na elaboração de extratos vegetais ou servir como base para novos ingredientes, como farinhas mistas e amidos modificados (CARVALHO et al, 2011;SOARES JÚNIOR et al, 2010;SOARES JÚNIOR et al, 2011;TAVARES et al, 2012).…”
Section: Introductionunclassified