2000
DOI: 10.1590/s0103-40142000000100009
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: ENTRE a primeira e quinta edições do Tratado de Economia Política de Jean-Baptiste Say, ou seja, entre as cinco edições do livro durante a vida do autor, encontram-se profundas diferenças nas suas observações sobre a escravidão. O objetivo do autor neste trabalho é examinar o porquê destas diferenças.

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2014
2014
2014
2014

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 2 publications
references
References 0 publications
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…Construiu, nesse sentido, uma explicação singular sobre a escravidão que contrariou tudo o que havia sido escrito anteriormente sobre o tema dentro da Economia Política e que destoou das concepções que foram defendidas ou adotadas posteriormente (ROCHA, 2000, p. 181). Por ser militante antiescravista e pelas críticas que recebeu de economistas contemporâneos seus, nas edições posteriores do seu Tratado de Economia Política, principalmente a de 1826, que foi a derradeira e que serviu de matriz para as reedições posteriores, abrandou suas concepções sobre a maior produtividade do trabalho escravo quando comparado ao livre e passou a fazer uma severa crítica econômica da escravidão (Rocha, 2000). Ainda assim, encontra-se na sua obra derradeira a seguinte passagem:…”
Section: Trabalhadores Das Estâncias: Cativos E Livresunclassified