2002
DOI: 10.1590/s0101-73302002000200007 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: Neste ensaio, utilizando narrativas, os autores analisam as concepções hegemônicas acerca dos modos de produção, circulação e apropriação dos conhecimentos. Esses modos são caracterizados pela despreocupação com os usos e conseqüências dos conhecimentos. O esgotamento dessas concepções é desvelado pela atual crise de paradigmas e desencadeia novas possibilidades para o mundo científico, pelo reencontro com a vida. Os autores assumem que o sujeito se constitui pela linguagem e pelo processo de constituir seus p… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
1
0
0
0
1

Year Published

2012
2012
2012
2012

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

0
0
0
1
Order By: Relevance
“…Este modelo de mente humana, o qual é associado ao filósofo John Locke do século XVII, ainda é tão visível e presente na escola brasileira de hoje, que o mesmo é foco de críticas contemporâneas por parte de pesquisadores em educação (Barbosa, 2003;Barbosa, 2008;Moysés, 1992;Cury, 2008;Collares, 2002).…”
Section: O Aluno Como Recipiente Vaziounclassified