2019
DOI: 10.21573/vol35n22019.95409
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

A Nova Gestão Pública No Contexto Da Educação Pernambucana E a Qualidade Educacional

Abstract: O artigo objetiva trabalhar as repercussões da Nova Gestão Pública na gestão da educação, tendo como foco a qualidade educacional. Faz uma discussão sobre NGP e sua materialização no contexto educacional, identificando os elementos discursivos que compõe a qualidade. Analisa a política educacional pernambucana, a partir de documentos e entrevistas com gestores escolares, visando compreender que sentido de qualidade se coloca como hegemônico. Verificou posições conflituosas que constituem o discurso, atravessad… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2020
2020
2023
2023

Publication Types

Select...
3

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 3 publications
(1 citation statement)
references
References 2 publications
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…Além dos projetos, essas instituições criam instrumentos de comparação, que se tornam "[...]instrumento de persuasão política e um critério para a formulação de juízos (de qualidade, eficácia)" (Barroso, 2018(Barroso, , p. 1083. Portanto, atuam de forma a desenvolver a Nova Gestão Pública, baseada nos princípios da cultura de resultados, com indicadores de eficácia que visam a aferir a qualidade educacional como elementos de qualificação da educação (Marques et al, 2019). Fonseca e Costa (2018) apontam que o gerencialismo global faz deslocar, parcialmente, o poder dos vários Estados-Nação para organizações supranacionais, as quais, aos poucos, assumem o controle das agendas políticas em educação, padronizados e enquadrados "pelas ideologias da sociedade de informação, do conhecimento e das novas competências e regulados por procedimentos de gestão administrativa" (Fonseca & Costa, 2018, p. 214).…”
Section: Regulação Supranacional E Construção Da Agenda De Formação D...unclassified
“…Além dos projetos, essas instituições criam instrumentos de comparação, que se tornam "[...]instrumento de persuasão política e um critério para a formulação de juízos (de qualidade, eficácia)" (Barroso, 2018(Barroso, , p. 1083. Portanto, atuam de forma a desenvolver a Nova Gestão Pública, baseada nos princípios da cultura de resultados, com indicadores de eficácia que visam a aferir a qualidade educacional como elementos de qualificação da educação (Marques et al, 2019). Fonseca e Costa (2018) apontam que o gerencialismo global faz deslocar, parcialmente, o poder dos vários Estados-Nação para organizações supranacionais, as quais, aos poucos, assumem o controle das agendas políticas em educação, padronizados e enquadrados "pelas ideologias da sociedade de informação, do conhecimento e das novas competências e regulados por procedimentos de gestão administrativa" (Fonseca & Costa, 2018, p. 214).…”
Section: Regulação Supranacional E Construção Da Agenda De Formação D...unclassified