2009
DOI: 10.1590/s0103-18132009000200006
View full text | Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Este artigo tem como objetivo principal a discussão sobre as contribuições das teorias do círculo bakhtiniano à área de ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras (HALL et al., 2005), no que diz respeito aos primeiros anos da educação formal no Brasil, mais precisamente, ao Ensino Fundamental I. Até o presente momento as línguas estrangeiras, inclusive a língua inglesa, foco deste trabalho, não fazem parte da Matriz Curricular desse âmbito educacional. Frente à importância do inglês em uma sociedade globaliza… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
0
0
9

Year Published

2020
2020
2020
2020

Publication Types

Select...
2

Relationship

0
2

Authors

Journals

citations
Cited by 7 publications
(9 citation statements)
references
References 13 publications
(18 reference statements)
0
0
0
9
Order By: Relevance
“…Assim, a compreensão ou produção de sentidos não pode ser uma atividade neutra, de significados dicionarizados. É preciso que se considere a constituição dos sujeitos, os seus espaços de constituição de subjetividades (MEN-DONÇA, 2019;ROCHA, 2009;PAIVA, 2012;CRISTOVÃO, 2010), e que sejam dadas oportunidades de convivência com leituras diversas e com atividades de produção textual que possam favorecer subsídios linguístico-discursivos capazes de agregar qualidade a essa aprendizagem (BESSA, 2019).…”
Section: O Ensino De Produção Textual Em Língua Inglesa Sob Bases Teóricas Enunciativo-discursivasunclassified
See 2 more Smart Citations
“…Assim, a compreensão ou produção de sentidos não pode ser uma atividade neutra, de significados dicionarizados. É preciso que se considere a constituição dos sujeitos, os seus espaços de constituição de subjetividades (MEN-DONÇA, 2019;ROCHA, 2009;PAIVA, 2012;CRISTOVÃO, 2010), e que sejam dadas oportunidades de convivência com leituras diversas e com atividades de produção textual que possam favorecer subsídios linguístico-discursivos capazes de agregar qualidade a essa aprendizagem (BESSA, 2019).…”
Section: O Ensino De Produção Textual Em Língua Inglesa Sob Bases Teóricas Enunciativo-discursivasunclassified
“…Esta análise parte da premissa de que as práticas sociais de linguagem se dão por meio de enunciados concretos que constituem sempre atos responsivos, historicamente situados e ideologicamente localizados (BAKHTIN, 2016). A defesa, que ora expomos, coaduna-se com pressupostos dos estudos da linguagem que levam em conta, além dos aspectos linguísticos, os aspectos discursivos (ROCHA, 2009). É nessa perspectiva que pretendemos analisar propostas de produção textual do componente língua inglesa presentes em planos de aula do site da Revista Nova Escola.…”
Section: Metodologiaunclassified
See 1 more Smart Citation
“…O objetivo das aulas que essa dupla já estava ministrando, também era a criação de uma receita pelos alunos, na tentativa de reconfigurar a forma de aprender (ROCHA, 2009). Dessa forma já haviam iniciado o trabalho com alimentos, vocabulário e frases, o gênero receita já havia sido apresentado, porém não especificamente trabalhado.…”
Section: Do Trabalho Realizado Com Friv Até a Redação De Receitasunclassified
“…Dessa forma, o Curso de Letras e o Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGLetras) da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), campus de Sinop, por meio de ações de pesquisadores que integram o Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada e Sociolinguística (GEPLIAS) 1 , buscam contribuir para a formação inicial e continuada de professores de Língua Inglesa para Crianças (LIC), entre outras áreas, somandose a trabalhos de instituições precursoras no assunto no Brasil por meio de autores como Ramos (2007), Cristovão e Gamero (2009), Rocha (2009), Santos (2009), Tonelli e Cristovão (2010), Colombo (2014), seguindo-se de várias outras importantes obras e pesquisas até o presente momento. Porém, ainda é necessário ampliar os estudos, de forma que, através de seus registros, seja possível subsidiar diálogos e ações em prol de políticas públicas educacionais que envolvam e organizem a formação de profissionais para a área de Língua Estrangeira para Crianças (LEC) (MELLO, 2012;CHAGURI e TONELLI, 2012;GIMENEZ e FURTOSO, 2008).…”
Section: Introductionunclassified