2015
DOI: 10.1590/s0104-59702015000400016
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Federal Fluminense, orientada por André Luiz Vieira de Campos, Lepra, medicina e políticas de saúde no Brasil (1894Brasil ( -1934, de Dilma Cabral, representa uma nova contribuição à historiografia, que já se consolidou no Brasil e é discutida amplamente pela autora, pesquisadora do Arquivo Nacional. O período focalizado, dos primeiros anos da República até os anos da Revolução de 1930, é essencial para se entender a relação entre instituições nacionais e pensamento e ação sanitárias, quando se intensificou a … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
1
0
12

Year Published

2017
2017
2021
2021

Publication Types

Select...
4

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 12 publications
(13 citation statements)
references
References 4 publications
(2 reference statements)
0
1
0
12
Order By: Relevance
“…The use of the radical "hansen" was also adopted to name of HD, replacing the term leprosy, then denoting a scientific view of the disease. 16 With the technological and scientific development in the area of pharmacology, patient isolation has ceased to be compulsory and its regulation has taken place through the approval of the Regulation No. 165/BSB, dated from 05/14/1976, which modified the HD control policy in determining the end of patient isolation and the adoption of ambulatory treatment.…”
Section: The History In the Presentmentioning
confidence: 99%
“…The use of the radical "hansen" was also adopted to name of HD, replacing the term leprosy, then denoting a scientific view of the disease. 16 With the technological and scientific development in the area of pharmacology, patient isolation has ceased to be compulsory and its regulation has taken place through the approval of the Regulation No. 165/BSB, dated from 05/14/1976, which modified the HD control policy in determining the end of patient isolation and the adoption of ambulatory treatment.…”
Section: The History In the Presentmentioning
confidence: 99%
“…Pensando-se na carga estigmatizante e de exclusão que acompanha a doença por período milenar, é compreensível que a história da lepra se reproduza no presente, influenciando o processo de adoecimento em hanseníase por remeter ao preconceito e crenças do passado arraigado em ideias preconceituosas e mitos firmados no imaginário do senso comum 6 . Atualmente a hanseníase se consistiu como uma epidemia preocupante, estabelecendo-se como um grave problema de saúde pública no Brasil, principalmente por seu poder incapacitante, caso não detectada e tratada precoce e adequadamente, gerando danos físicos e sociais 7 .…”
Section: Revisão De Literaturaunclassified
“…Os relatos obtidos na pesquisa denotam a opção dos colaboradores do estudo em se manterem reclusos por temer a exclusão e, na adoção dessa prática, acabavam por se autoexcluírem de vivências e interações com o mundo de fora, conforme as falas apresentadas. A menção da terminologia lepra está associada ao isolamento e segregação sofridos no passado por aqueles que tinham a doença de modo que a hanseníase na atualidade remete à memória social de exclusão 6 . A exclusão vivenciada pelo doente de lepra se alastrava e atingia seus familiares que, mesmo em face de não ter a doença, recebiam os impactos negativos de seus parentes.…”
unclassified
“…Desses, 30.957 ocorreram na região das Américas, sendo 28.660 notificados no Brasil. Os respectivos parâmetros classificam o país como de alta carga para a doença (Ministério da Saúde, 2020), sendo, no entanto, a distribuição dos casos de heterogênea, com maior transmissão nas regiões norte, nordeste e centro-oeste (Freitas et al, 2017).…”
Section: Introductionunclassified