2014
DOI: 10.1590/2175-3539/2014/0183768
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: ResumoEste trabalho é uma reflexão sobre educação, mais especificamente, sobre o processo de formação de professores. Para nos aproximar desta discussão partimos do pressuposto de que é necessário abordarmos tal problemática em sua complexidade. Para tanto, utilizamos a abordagem multirreferencial, que tem como perspectiva estudar os fenômenos educacionais considerando a heterogeneidade própria das relações educativas. Realizamos esta reflexão identificando vários aspectos do processo de formação de professore… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
2

Year Published

2016
2016
2019
2019

Publication Types

Select...
2

Relationship

0
2

Authors

Journals

citations
Cited by 2 publications
(2 citation statements)
references
References 2 publications
(2 reference statements)
0
0
0
2
Order By: Relevance
“…Apesar de a crítica ser fundamental para um processo de transformação, entendemos que quando ficamos restritos a ela, podemos nos impedir de buscar novas possibilidades. Embora entendamos que essa postura possa refletir a cultura de falta de diálogo com a prática dos professores, desencorajando a criatividade e a implicação do professor como sujeito, bem como vinculando o conhecimento simplesmente ao saber-fazer (FURLANETTO, 2011;MARTINS, 2014), este também é o momento de tomada de consciência que permite a problematização e construção coletiva de conhecimento (ARAÚJO, 2011) a partir de uma estratégia alternativa que faz uma ruptura com o saber-poder, iniciando a construção de conhecimento pautada pelo saber do afeto na busca pela verdade e por novas soluções (AGUIAR, 2012). O foco na deficiência também vale ser frisado, uma vez que pode se tornar um impeditivo de práticas verdadeiramente inclusivas.…”
Section: O Processo De Construção Do Novounclassified
“…Conteúdos científicos muitas vezes não são compreendidos em sala de aula por conta de sua complexidade (MARTINS, 2014). Com isso, métodos de transposição didática são necessários e permitem que o professor elabore ações que visa trabalhar os saberes científicos, tornando-os ensináveis, exercitáveis e passíveis de avaliação no conjunto de sua turma, através de metodologias e sistema de comunicação que se apresentem viável na construção do saber.…”
unclassified