2008
DOI: 10.1590/s1413-81232008000300009
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: O artigo analisa a Associação Brasileira de Medicina do Trabalho (ABMT), criada em fins de 1944 como lócus de consolidação do campo da medicina do trabalho no Brasil. O grupo dos primeiros especialistas no campo da higiene e medicina do trabalho que trabalhavam no Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio (MTIC) foi o responsável pela fundação da ABMT, nas próprias dependências do Ministério. Contando com um núcleo inicial de 35 médicos e cinco engenheiros, todos oriundos do MTIC, a ABMT destacava como seu … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2016
2016
2016
2016

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
references
References 0 publications
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…anos 1930), 66 é importante considerar como parte desse processo as discussões de militantes operários e suas ações quando o tema era, por exemplo, trabalho infantil ou os malefícios das substâncias tóxicas para as operárias gestantes, entre outros relacionados à saúde da criança trabalhadora. Discussões que, muitas vezes baseadas em noções sobre degenerescência, no neomalthusianismo e em teses eugênicas, resultaram em uma educação diária dos trabalhadores pelos jornais anarquistas e que, em alguns momentos, ganharam mais visibilidade para a toda a sociedade de São Paulo, como nas conferências do Comitê Popular de Agitação Contra a Exploração dos Menores de 1917.…”
Section: Considerações Inaisunclassified
“…anos 1930), 66 é importante considerar como parte desse processo as discussões de militantes operários e suas ações quando o tema era, por exemplo, trabalho infantil ou os malefícios das substâncias tóxicas para as operárias gestantes, entre outros relacionados à saúde da criança trabalhadora. Discussões que, muitas vezes baseadas em noções sobre degenerescência, no neomalthusianismo e em teses eugênicas, resultaram em uma educação diária dos trabalhadores pelos jornais anarquistas e que, em alguns momentos, ganharam mais visibilidade para a toda a sociedade de São Paulo, como nas conferências do Comitê Popular de Agitação Contra a Exploração dos Menores de 1917.…”
Section: Considerações Inaisunclassified