volume 6, issue 2, P211-220 2004
DOI: 10.1590/s1517-106x2004000200004
View full text
|
|
Share

Abstract: Se Ramuz não é hoje muito conhecido, tal não era o caso quando vivo. A condição periférica do escritor, a história da edição de suas obras, as orientações (mal compreendidas) de sua estética explicam essa situação. A edição de seus romances na Bibliothèque de la Pléiade, da editora Gallimard, deve levar a uma "reclassificação" de Ramuz, que assim reencontraria seu lugar ao lado dos escritores que marcaram o século XX.