2013
DOI: 10.1590/s0104-83332013000100009
View full text
|
|
Share

Abstract: Neste artigo utilizamos material publicitário de drogas para tratamento da "disfunção erétil" para analisar os discursos do marketing farmacêutico. Num ciclo de realimentação, as propagandas voltadas aos médicos veiculam novas concepções relacionadas a categorias nosológicas, enquanto reforçam noções tradicionais de gênero/sexualidade. A sexualidade masculina, tradicionalmente representada como "selvagem", "incontrolável", é (re)normatizada. O "novo homem" biomedicalizado, sexualmente potente, confiante e rígi…

Expand abstract