2004
DOI: 10.1590/s0104-83332004000200006
View full text
|
|
Share

Abstract: Este artigo tem por objetivo analisar parte dos romances de Jorge Amado, publicados na década de 1930, à luz dos diálogos que o autor estabeleceu com o debate racial naquele momento, com especial atenção às obras Jubiabá (1935), Mar Morto (1936) e Capitães de Areia (1937). Trata-se, fundamentalmente, de um esforço em ressaltar as possíveis articulações entre as noções de raça, classe social e gênero presente nestas obras, lidas sob uma dupla perspectiva. De um lado, a partir dos sentidos de que Jorge Amado inv…

Expand abstract