volume 5, issue 3, P647-677 1999
DOI: 10.1590/s0104-59701999000100006
View full text
|
|
Share

Abstract: As tentativas feitas pelos especialistas da Fundação Rockefeller de erradicar a febre amarela no Brasil foram prejudicadas pela baixa visibilidade desta patologia. Os casos eram, em sua maioria, atípicos e se confundiam facilmente com outras febres. Na década de 1920, os especialistas dependiam de observações clínicas para avaliar a incidência da febre amarela. Na década seguinte, porém, conceberam métodos indiretos para visualizar a presença de seu agente. A viscerotomia revelava a presença de casos agudos e …

Expand abstract