volume 20, issue 47, P411-419 2010
DOI: 10.1590/s0103-863x2010000300013
View full text
|
|
Share

Abstract: O artigo analisa a aproximação proposta por Freud entre o "pai da horda primitiva," por ele referido em Totem e Tabu, e a noção de "super-homem" referida por Nietzsche em Assim falou Zaratustra. Por meio desta análise, serão abordados: (1) problemas presentes na interpretação freudiana da noção de "super-homem", (2) diferenças entre Freud e Nietzsche no que concerne à compreensão da "autarquia" e da "desconsideração pela lei", aspectos próprios, segundo Freud, tanto do "super-homem" quanto do "pai da horda" e …

Expand abstract