volume 53, issue 6, P783-790 2009
DOI: 10.1590/s0004-27302009000600015
View full text
|
Sign up to set email alerts
|
Share

Abstract: ResumoDiferenças genéticas, raciais e antropométricas, bem como da composição corporal, densidade óssea, dieta, atividade física e outros hábitos de vida, contribuem para explicar as divergên-cias na incidência e prevalência de baixa densidade óssea e fraturas em diversos países do mundo. Recentemente, foi desenvolvida uma ferramenta, denominada FRAX TM , para aglutinar os fatores clínicos de risco (genéticos e ambientais) e a densidade óssea, a fim de quantificar a probabilidade de fratura osteoporótica nos …

Expand abstract